Consumo de energia

Por: Julio Cesar Bessa Monqueiro

Sempre que falamos em eficiência energética, nossos testes anteriores mostraram por diversas vezes que os processadores Intel estavam isolados na liderança. Mas ainda não havíamos testado as soluções de baixo desempenho. Para acabar com essa omissão, fizemos uma sessão especial de testes. Os números abaixo mostram o consumo total de energia das plataformas de teste completas (sem o monitor). Usamos o utilitário LinX 0.6.3 de 64 bits para impôr carga máxima aos sistemas. Além do mais, para garantir a estimativa correta do consumo de energia em estado ocioso, ativamos todas as tecnologias de economia, como C1E, Cool’n’Quiet 3.0 e Enhanced Intel SpeedStep.

m78a9015a

Todos os participantes do teste consomem quase a mesma quantidade de energia quando ociosos, com pequena vantagem nas soluções da AMD.

m25ebe503

Só que as coisas mudam drasticamente quando aumenta a carga de processamento computacional. Os processadores Celeron e Pentium têm maior eficiência energética do que os da AMD de mesmo desempenho. Essa diferença é muito expressiva, chegando a quase 20 W. Eu diria que essa grande diferença no consumo de energia é determinada principalmente pelas características elétricas do processador, como podemos ver na medição do consumo de energia do processador isolado, sem o resto da plataforma.

m2a58b249

Os números do diagrama mostram o consumo de energia na linha de alimentação de 12 V conectada diretamente ao regulador de tensão do processador na placa-mãe. Ainda que essa abordagem não leve em conta a eficiência do regulador de tensão do processador, temos muitos motivos para afirmar que há uma abismo enorme entre o desempenho por watt dos processadores da AMD e da Intel. Esse abismo, obviamente, não favorece a AMD, mesmo se levarmos em conta que o controlador de memória de sistemas baseados no Athlon II e no Sempron estão localizados dentro do processador, enquanto nas plataformas LGA775 ele se encontra na ponte norte do chipset. Logo, o menor consumo de energia das placas-mãe de soquetes AM2+/AM3 não compensa a baixa eficiência energética dos processadores de microarquitetura K10 (Stars).

133dc687

Mas não posso deixar de destacar o fato de que as placas-mãe LGA775 dos processadores Intel com vídeo integrado consomem por volta de 10 W a mais de energia do que as placas-mãe de processadores da AMD.

Sobre o Autor

Redes Sociais:

Deixe seu comentário